Angelique Boyer: tudo o que você precisa saber sobre a estrela mexicana do momento

O ano de 1990 marca o início de tudo, quando a família de uma carismática menina, Angelique, decide partir da França para viver no México.  

Angelique Monique Paulette Boyer Rousseau estava destinada a brilhar. Desde muito pequena, a atriz demonstrava uma certa afinidade com a carreira artística. Aos 5 anos, ela mesma pediu para a mãe que a levasse a uma agência de modelos, onde foi admitida e começou a realizar diversos comerciais e campanhas publicitárias. 

Porém Angie, apelido carinhoso dado a ela pelos fãs, queria mesmo era ser atriz. Aos 8 anos, entrou para o CEA (Centro de Formação Artística Infantil da Televisa), onde estudou e se dedicou ao aprendizado da carreira por três anos. Após o período de estudo, Angelique estava preparada para o estrelato, mas a tão sonhada oportunidade não chegava.  

Angie viu em um concurso para formação de uma banda musical, a grande oportunidade que sua carreira precisava. No ano de 2001, aos 13 anos de idade, ela competiu com 150 aspirantes a cantores para formar parte do grupo pop teen mexicano “Rabanitos Verdes”. 

Angelique conseguiu ser uma das 5 integrantes do grupo e no ano de 2002 lançaram, com sucesso, o CD “Cada Mañana”. O grupo existiu até o ano de 2004, quando Angelique sentiu que poderia conseguir chegar à televisão mexicana. A jovem então, voltou ao CEA (Centro de Formação Artística da Televisa) e a sorte estava com ela. Rapidamente foi escalada para a novela “Corazones al Limite”, trama teen produzida por Nicandro Díaz, onde deu vida a personagem Annette.  

Mesmo sendo um papel pequeno, Angelique mostrou potencial. Na sequência deste projeto, teve a oportunidade de participar do fenômeno “Rebelde”, com a personagem Vick Paz. A novela explodiu e Angelique participou junto a outras duas atrizes da novela, do grupo “C3Q ‘s”, obtendo grande sucesso com o hit “No me Importa”, que esteve na trilha sonora da segunda temporada da trama.  

Após “Rebelde”, a atriz ainda fez participações muito elogiadas na novela “Alma de Hierro” e na série “Mujeres Asessinas”. Porém, a estrela começaria a brilhar de vez na novela “Corazón Salvaje”, obra que não teve muito sucesso e repercussão no México, mas na qual Angelique roubou a cena como a cigana “Jimena”.  

Após “Corazón Salvaje”, a artista foi escalada para protagonizar a mais nova versão de um grande clássico da teledramaturgia: a novela “Teresa”. Sem sombra de dúvidas a carreira da atriz ganhou outro status após esse trabalho, que se tornou um grande sucesso mundial. O projeto ainda rendeu a jovem o prêmio “TV y Novelas” em 2010, como melhor atriz, por “Teresa”. 

Após esse grande sucesso, Angelique não parou mais e se tornou uma das protagonistas preferidas não apenas do público mexicano, mas do restante do mundo que acompanha o gênero de dramaturgia. Isso a fez protagonizar “Abismo de Paixão”, em 2012, como a Doce Elisa e “O que a vida me Roubou”, 2013, onde deu vida a decidida Monserrat.  

Todas as suas novelas tiveram grandes resultados. Cada vez mais amada pelo público, Angelique recebeu, em meados do ano de 2015, um convite irrecusável: dar vida a trigêmeas no grande clássico da dramaturgia mundial, inspirado em “Lazos de Amor”, desta vez intitulado “Tres Veces Ana”.  

É claro que ela aceitou a proposta e deu vida às trigêmeas: Ana Lúcia, Ana Letícia e Ana Laura. A novela de 2016, está no Catálogo VOD da Guigo TV até o próximo dia 31 de dezembro, se ainda não terminou a maratona, esse é o momento.  

Mas outros sucessos seguem disponíveis no Catálogo VOD. Vida Dupla, Coração que Mente e A Cor da Paixão são algumas das novelas disponíveis na plataforma. Clique aqui e assista! 

Related Posts

Leave a Reply

My New Stories