Dia da Mentira: 6 maiores mentiras já contadas sobre as novelas mexicanas

Aproveitando o Dia da Mentira, eu decidi vir desmistificar as maiores mentiras já contadas sobre as novelas mexicanas. No geral, algumas pessoas costumam generalizar a opinião sobre as coisas, sem antes entender como aquele “universo” funciona. O mesmo acontece com as novelas mexicanas.

A eterna rainha das novelas mexicanas, Thalia, com o cachorro Cuáz, “Pulguento”, em “Marimar”

Assim, grandes histórias que fizeram sucesso no Brasil, carregadas no drama, com produções modestas e com enredos semelhantes, como “Os Ricos também Choram”, “Rosa Selvagem”, “Marimar”, “Maria do Bairro” e “A Usurpadora”, se tornaram referência sobre como são todas as tramas mexicanas. Onde a mocinha sofre compulsivamente e é quase sempre vítima de vilões extremamente malvados e, a certo ponto, até caricatos, devido a forte caracterização dessas produções. A verdade, porém, é que nem todas as histórias seguem essa linha!  

As novelas mexicanas apresentaram um grande avanço, seja de produção, caracterização e até apresentando uma maior vertente de enredos. Elas saíram daquele “lugar comum” que predominava nas décadas de 80 e 90. 

Agora, que já fizemos essa introdução, bora para as 6 maiores mentiras que já contaram sobre as novelas mexicanas. 

  • 1. Todas as novelas mexicanas são iguais: MENTIRA!
Eva Maria León Jaramillo foi a mocinha, nada convencional, de “Por ela sou Eva”

Desde meados dos anos 90, muitas histórias se voltaram para o humor ou trazem protagonistas mais fortes e não apenas “coitadinhas”. Essas histórias avançaram com mulheres fortes, que como qualquer cidadã latina, lutam pela vida, trabalham, se jogam em suas metas e anseios. Porém, as personagens mantêm suas fantasias e a vontade de viver um grande amor como em todos os folhetins, seja de qual nacionalidade for.

  • 2. A dublagem é ruim: MENTIRA!
“Querida Inimiga” que foi dublada a toque de caixa e manteve alta qualidade técnica.

A dublagem brasileira, seja a produzida em São Paulo ou Rio de Janeiro, são consideradas as melhores do mundo. E não é pra menos, ainda que muitos não liguem um fato a outro, a dublagem é exatamente a mesma que assistimos nas grandes produções de Hollywood. Em sua grande maioria são até os mesmos profissionais envolvidos nos processos, que prezam, sempre, pela qualidade e se cercam de todos os cuidados para que a atuação do intérprete e dublador esteja em sintonia. 

  • 3. As mocinhas são todas iguais: MENTIRA!
Angelique Boyer em “Teresa”, de sonsa não tinha nada!

Como em todas as tramas, ainda que algumas possam ter características semelhantes, as histórias latinas têm cada vez mais protagonistas diferentes, até mesmo vilãs. Acontece que a importância dos personagens ganhou melhor distribuição ao longo dos anos, o que nos trouxe “mocinhas” empoderadas, e em casos, até com desvios de caráter, como as inesquecíveis “Rubi” e “Teresa”

  • 4. Novelas mexicanas são muito fantasiosas: MENTIRA!
“El Dragón” é uma narconovela eletrizante.

É fato que as tramas, respeitando o clássico folhetim, apresentam, sim, a conhecida “licença poética”. Isso permite que as situações sejam um pouco “fora” da realidade em que vivemos atualmente. Mas generalizar é um engano. Pois, cada vez mais histórias latinas trazem fatos do cotidiano em seus enredos e, em meio ao clichê, se aproximam mais da audiência. Isso acontece majoritariamente nas “narconovelas”, tramas caracterizadas por mostrarem a realidade em meio a muita ação e crimes. 

  • 5. As histórias sempre se repetem: MENTIRA!
Elenco teen do fenômeno “Rebelde”

Ainda que tenham, como todas as novelas em geral, semelhanças em seus enredos, cada trama tem sua particularidade. Até os maiores clássicos, têm diferenças entre si. A construção dos personagens, o enredo, o desfecho, a gravação, tudo muda de obra para obra.

  • 6. Os atores são ruins: MENTIRA!
A grande atriz, premiadíssima, Ana Martín.

Temos, também como em todos os países, bons e nem tão bons profissionais em todas as áreas. Mas é muito injusto taxar os atores latinos como ruins ou canastrões. Temos exemplos de talentos premiadíssimos que encantam o mundo com seu trabalho, alguns inclusive saindo das tramas mexicanas e ganhando status de astros e estrelas internacionais

Concorda com nossos pontos? Então, comente o que achou e marque aquele amigo (a) que ainda está indeciso se dá ou não uma oportunidade a essas histórias. E tem vários títulos para você acompanhar no meu VOD. É só clicar aqui: https://landing.guigo.tv/.

Related Posts

Leave a Reply

My New Stories